Daniel Kroth | Moveis Inteligentes Otimizam Espaços

Móveis inteligentes multiplicam espaços

Ver todas publicações
Móveis inteligentes multiplicam espaços

     A migração da população para as grandes metrópoles tem gerado uma tendência, no mínimo, interessante. Com o valor do metro quadrado cada vez mais alto, os pequenos apartamentos, flats, estúdios e lofts vêm ganhando o mercado e conquistando a simpatia de seus moradores. Aliado à isso, o consumo consciente onde “o menos é mais” têm inspirado projetos que não só otimizam espaços mas também aproveitam recursos naturais como a água da chuva, a luz e o calor do sol, a circulação de ar. São inúmeras as opções de moradia e de mobiliário que já contemplam esses propósitos.

  Hoje, viver em uma residência pequena não significa, necessariamente, estar em um ambiente confinado. Pelo contrário. Os móveis inteligentes, com multifuncionalidade, mostram que espaços bem aproveitados podem ter conforto, funcionalidade e muito estilo.

     A utilização de poucos móveis que exercem muitas funções é sempre melhor do um ambiente que tenha a circulação comprometida pela quantidade exagerada de peças. No caso dos pequenos ambientes, a decoração fica mais leve e harmoniosa. Para os cômodos maiores, os móveis inteligentes são boas opções para dar uma outra funcionalidade ao espaço. Uma estante pode dividir dois ambientes ou ainda esconder uma parte da casa que não precisa ser mostrada. O espaço interno de um pufe pode ser aproveitado para guardar objetos; A parte inferior de uma cama alta pode acomodar livros, brinquedos e, dependendo da altura, até um ambiente para estudos.

    Contudo, por mais atraente que seja a ideia de poupar espaço com um móvel multifuncional, é preciso prestar atenção a alguns detalhes: se a peça abrir ou expandir, é importante conferir as medidas em todas as suas formas. Os mecanismos devem ser testados para ter certeza de que a peça suporta carga em todos os seus usos.

   Entender a relação custo benefício na hora da compra também é fundamental. Normalmente, os móveis inteligentes como sofá-cama, pufe-baú e berço-cama têm preços acessíveis, com pouca diferença em relação aos convencionais. Já os feitos sob medida costumam ser mais caros porque trazem funcionalidade e opções mais sofisticadas. As peças mais elaboradas como os sofás que viram beliche, camas que vêm dentro de módulos e podem ser guardadas em pé, cozinhas embutidas em módulos, têm valor mais alto porque são feitos com tecnologia mais avançada e design único.
    
   Você já usou um mesmo móvel para duas finalidades? Que tal se inspirar com alguns dos projetos do arquiteto Daniel Kroth? Acesse aqui!

11 de Fevereiro de 2020

Assine nossa newsletter e fique por dentro das últimas novidades