Daniel Kroth | Um jardim para chamar de seu

Um jardim para chamar de seu

Ver todas publicações
Um jardim para chamar de seu

     Que tal trazer um pouquinho da natureza para dentro de casa? Para os que não têm varanda, jardim ou um janelão com vista para a mata, a alternativa é compor um decór com plantinhas em algum ambiente - seja em uma área mais ampla ou em um cômodo pequeno. A dica é escolher a espécie certa para cada local. Algumas plantas precisam de mais luz, outras de mais água ou ainda de ventilação. Mas todas elas têm algo em comum: deixam qualquer ambiente mais fresco, charmoso, aconchegante e ainda melhoram a qualidade do ar!
     São inúmeras as possibilidades para trazer mais verde para dentro de casa; é possível cultivar exemplares em vasos na sala de estar, na cozinha e até no banheiro. Tanto faz se a opção for a de uma hortinha, de um minijardim, de um jardim suspenso ou de um jardim de inverno, o importante é respeitar as características de cada espécie e garantir que o local onde o seu jardim será instalado receba a impermeabilização adequada.
     Compor as plantas em vasos de diferentes texturas ou em objetos inusitados como tinas, gavetas antigas, biombos, pode ser uma atividade prazerosa e divertida. Grades de ferro, painéis de madeira, treliças metálicas ou até uma escada antiga podem servir de suporte para as suas folhagens e flores. Vale aproveitar os espaços ociosos como cantinhos, vão livre sob as escadas, paredes ou divisórias vazias.
     E se você não tem tempo nem talento para cuidar das plantinhas, e ainda assim as quer em sua casa, seguem algumas dicas de cuidados e de espécies que se destacam pela versatilidade e facilidade de manutenção:
 
  • Antes de regar, verifique como está a terra. Se estiver úmida, espere mais uns dias. Caso esteja seca, é sinal de que chegou a hora de regar.;
  • Procure colocar a água na terra, não sobre as folhas;
  • Evite deixar a terra encharcada. Umidade em excesso apodrece as raízes;
  • Um bom solo é composto duas partes de areia para uma parte de terra;
  • Vire o vaso de tempos em tempos para proporcionar à planta um crescimento por igual;
  • Não mude os vasos de lugar. Se for necessário, faça isso de forma lenta e gradual, para que a espécie consiga se adaptar novamente;
  • Substitua os vasos de plástico pelos de barro, pois são porosos e drenam melhor a água;
  • Vasos auto-irrigáveis são uma boa opção para quem não tem jeito com as plantas;
  • Remova as folhas velhas e secas e adube a planta durante o verão;
  • Passe pano úmido nas folhas para retirar o pó e deixá-las mais bonitas;
  • Ao descartar uma folha ou um galho seco, passe um pouco de canela em pó no local do corte. O ingrediente é um cicatrizante natural e impede a entrada de fungos e doenças;
  • Orquídea, Minissamambaia, Callisia (conhecida como dinheiro em penca), Zamioculca, Figueira-lira, Lírio-da-paz, Raphis, Espada de São Jorge são espécies que vivem bem em espaços com pouca luz;
  • Suculentas e cactos armazenam água durante períodos prolongados e precisam de pelo menos quatro horas diárias de sol para que elas sobrevivam com saúde;
  • Peperômia - Folhagem pendente apropriada para o plantio em jardins verticais ou vasos suspensos. Deve ser cultivada à meia-sombra e aguenta até iluminação com luz florescente, sendo uma boa opção para escritórios;
   
     Se animou com as dicas? Que tal transformar um espaço monótono de sua casa em um refúgio agradável e cheio de estilo?

*Você sabia que Daniel Kroth, além de arquiteto, é também paisagista? Conheça melhor o seu trabalho aqui.

10 de Março de 2020

Assine nossa newsletter e fique por dentro das últimas novidades